Orientação Vocacional

 

 

“Andei   pelos  caminhos  da  vida.  Caminhei  pelas  ruas do destino  procurando  meu  signo. Bati  na   porta da  fortuna, mandou   dizer  que   não  estava.  Bati   na   porta  da fama, falou  que  não  podia atender. Procurei  a casa da felicidade, a  vizinha  da  frente me informou  que ela  havia se mudado, sem   deixar   endereço.  Procurei   a   morada   da   fortaleza,  ela   me   fez   entrar:   deu-me   veste   nova,    perfumou-me os  cabelos... acertei o meu caminho.” ( Cora Coralina )

Qual é o caminho (profissão) que devo seguir?

Essa é a pergunta que a maioria dos adolescentes fazem a si mesmos quando estão iniciando ou concluindo o Ensino Médio.

            Escolher uma profissão é uma necessidade e os jovens têm dificuldades para fazer opções. Com o objetivo de auxiliá-los, o trabalho de Orientação Vocacional apresenta como base a abordagem sócio-histórica, que concebe o psiquismo humano como uma construção social, resultado da apropriação por parte dos indivíduos, das produções culturais da sociedade. A apropriação implica num processo de interiorização das funções psíquicas desenvolvidas ao longo da história social dos homens.

            Para auxiliar o orientando no percurso do auto-conhecimento e da conscientização em torno do caminho profissional a seguir, serão utilizados como instrumentos: dinâmicas; técnicas informativas; testes favoráveis pelo CRP; recursos audiovisuais e sonoros; entre outros.

            A Orientação Vocacional, em grupo ou individual, é realizada em quatro encontros (um encontro por semana) durante um mês, com a duração de no máximo duas horas por encontro. O valor é combinado em entrevista inicial com os responsáveis ou o próprio interessado.

            Ao final da Orientação Vocacional o orientando recebe um Laudo de Orientação Vocacional, visando oferecer subsídios para o entendimento consciente de suas escolhas.

 

 

 

 

Denise Lima

Artigos

<< PÁGINA PRINCIPAL >>